Diarreia e vomitos na crianca

 

  A diarreia e os vómitos são comuns nas crianças mais pequenas. Importa por isso saber como prevenir o risco de desidratação.

 

De mãos dadas na infância

 

Nas crianças pequenas, sobretudo até aos 5 anos, são muitas as situações que podem ser acompanhadas de diarreia e/ou vómitos. Qualquer episódio de febre, uma constipação, uma gripe ou uma otite podem dar origem a este mal-estar.

A causa mais frequente é uma infecção por vírus - a gastroenterite. E o rotavírus o principal agente: viaja à boleia das mãos, o que explica o fácil contágio entre as crianças. Afinal, elas levam tudo à boca... Por isso é tão importante lavar as mãos.

 

Vacinar é prevenir

 

Prevenir a infecção pelo rotavírus passa pela vacinação. A vacina deve ser feita até às 26 semanas (6 meses e meio) - pergunte ao médico do bebé ou na farmácia.

Comuns, mas não banais

Quando a diarreia ou vómitos são intensos ou se prolongam por vários dias abrem caminho à desidratação, ou seja, a criança perde mais água e sais minerais do que recebe.

Sinais de desidratação

› Olhos encovados

› Língua seca/pastosa

› Choro sem lágrimas

› Muito tempo sem urinar (fralda seca) ou urina com cor amarela mais carregada ou com cheiro intenso

› Comportamento fora do habitual (irritabilidade ou sem reacção)

› Criança com muita sede

 

Repor o equilíbrio

 

Prevenir a desidratação é o objectivo nº 1 do tratamento.

 Assim:

› Os bebés devem continuar a ser amamentados ou alimentados a biberão

› A água deve ser dada em pequenas quantidades, aumentando a pouco e pouco se não houver vómito

› Idealmente devem ser dadas soluções de reidratação oral

› A alimentação deve ser ligeira, dando pequenas quantidades e sem forçar a criança a comer. Na diarreia são boas opções a papa de arroz (não láctea), arroz cozido, peru, frango ou peixe cozido, banana e maçã; com vómitos, as sopas são mais indicadas do que os alimentos sólidos. Alimentos doces e com gordura são de evitar

A diarreia e os vómitos tendem a desaparecer espontaneamente. Não dê à criança medicamentos para travar a diarreia ou os vómitos, salvo com indicação médica.

Na maioria das vezes, os cuidados em casa - líquidos, alimentação e repouso - são suficientes e a criança recupera rapidamente.

 

Há sinais de alarme em que a criança deve ser levada ao médico:

 

› Vómitos persistentes para além de 24 horas

› A criança que vomita tudo o que bebe, inclusive os líquidos em pequenos golos

› Diarreia com duração superior a 2-3 dias

› Criança com menos de 3 meses que vomita as refeições

› Febre superior a 38ºC numa criança menor de 3 meses

› Febre superior a 39ºC numa criança com mais de 3 meses

› Criança sem reacção, dificilmente despertável ou irritada

› Fontanela -"moleirinha"- abatida (bebés com menos de 1 ano)

› Respiração rápida

› Sangue no vómito ou nas fezes ou fezes negras

› Vómito com aspecto de borra de café

› Dor de cabeça, no pescoço ou manchas no corpo

› Dor de barriga persistente

› Diarreia após viagem a países tropicais

› Suspeita de que a criança possa ter tomado algum sinais de alarme produto tóxico ou medicamento

 

 

 

Fonte: FARMÁCIA SAÚDE - ANF

Protected by Copyscape Web Plagiarism Finder